O outono chegou

Setembro 29, 2009

Com uma semana de atraso, ele chegou. O outono oficialmente começou na segunda passada, mas de segunda a domingo só fez sol e a temperatura não chegou a cair muito. Os dias já estão um pouco menores, tem anoitecido por volta das 19:30 – 20hs.

Mas ontem não fez sol. Ficou nublado e choveu. A temperatura desceu, imagino que tenha ficado entre 10 e 15.

Hoje amanheceu nublado. No momento, quase meio dia, chove e chove. Estava só chuviscando quando fui colocar a roupa para lavar. Quando voltei, tinha começado a chover forte e tive que correr para fechar a porta da varanda com medo que molhasse aqui dentro. Caíram até alguns pedacinhos de gelo.

Agora a chuva continua a cair, mas já está bem mais fraca. A temperatura está nesse momento entre 9 e 13 graus, depende da fonte que se utiliza para saber.

A previsão do weather channel é de parcialmente nublado amanhã. Quinta, sexta e sábado de chuvas e domingo o sol volta. As temperaturas devem ficar entre 14 e 7 graus. No domingo pode chegar a 16. Ou seja, bye, bye calor e vamos que vamos em direção ao inverno.

Ps.: Ontem completamos nosso sétimo mês em Vancouver!


Edição especial do Vancouver Sun

Setembro 26, 2009

O Vancouver Sun fez uma edição especial hoje, sábado. A edição tem um editor convidado bem diferente do normal: Dalai Lama.

Ele está aqui na cidade para uma série de encontros e palestras.

Então tudo no jornal está relacionado com crescimento espiritual e ajudar ao próximo. A idéia de fazer isso é bem legal e acho que rendeu algumas matérias interessantes. Além proporcionar um momento de reflexão a todos que lêem o jornal.

As matérias com notícias diárias continuam por lá. Discussões políticas, programação da TV e o noticiário. O que às vezes não fica muito bem.

Estava lendo o jornal e tinha uma folha inteira falando do poder de cura pela fé. Na página ao lado, uma matéria falando de um homicídio acontecido num de strip club que possivelmente tem ligação com os Hells Angels. Ficou meio estranho…


Vinho paraguaio

Setembro 25, 2009

Os canadenses são certinhos e honestos e tal, mas às vezes também acham um jeitinho para fazer as coisas.

A região de Okanagan, que fica aqui em Bristish Columbia, é responsável por boa parte da produção de vinho canadense. Os vinhos daqui têm adquirido uma boa reputação internacionalmente. Eu pessoalmente nunca tinha provado nenhum antes de vir para cá e não tinha certeza se seriam bons ou não. Para minha surpresa, gostei bastante.

Só que alguns fabricantes começaram a fazer algo não muito honesto. Na verdade são três fabricantes. Eles têm comprado uva de outros países e engarrafado como se fossem vinho produzido no Canadá. 

Isso foi descoberto na semana passada e tem dado polêmica nos jornais. Ninguém tem nada contra eles fazerem isso. Mas tem que avisar aos consumidores. A desculpa deles é que até avisam. Só que na parte de trás do rótulo, em letras minúsculas no cantinho inferior com a frase: engarrafado no Canadá.

Enfim, soa como um vinho paraguaio. Não que a qualidade seja melhor ou pior. A questão não é nem essa. O problema é venderem como se fosse produzido aqui. As lojas do governo continuam vendendo o produto como se fosse daqui. Algumas lojas privadas não estão nem mais vendendo os tais vinhos.

A gente comprou um desses vinhos sem saber. Agora já estamos avisados e quando vamos comprar lemos o rótulo atrás. É óbvio que eles fazem uma mistura com uvas daqui para chegar perto do que eles produzem domesticamente. Mas sei lá, me sinto sendo enganado.

Por enquanto os tais três fabricantes estão se negando a dar declarações sobre o caso. Os políticos responsáveis pelo setor, no início disseram não saber do problema e não acreditar que isso estivesse acontecendo. Agora eles também deram uma sumida do mapa.

Acho que além de vinho paraguaio, tem uns políticos paraguaios por aqui também…


Estádios

Setembro 20, 2009

O BC Place é um estádio construído na década de 80. É um estádio bem grande, não chega a ser o Maracanã. É onde o time de futebol americano da cidade, BC Lions, sedia seus jogos. Onde o U2 vai fazer seu show. E onde no inverno eles montam um parque de diversões. Esses são só alguns dos tipos de utilização. O estádio é coberto. 

Quando o Whitecaps, times de futebol soccer, anunciou que iria se instalar na cidade e competir na liga de futebol americana-canadense em 2011, uma das condições era instalar um teto retrátil no BC Place.

Pois bem, as obras para colocar o teto retrátil estão orçadas em 360 milhões… bem caro. Com isso estão surgindo outras duas propostas. Uma é construir um outro estádio. A outra é demolir e reconstruir. 

É engraçado como essa última opção está sendo cotada porque eles acham que o estádio é ultrapassado, obsoleto. O padrão deles aqui é muito diferente do que a gente tem no Brasil. Já fui lá no estádio e achei bem legal, espaçoso. Se eles fossem no Maracanã, mesmo depois de reformado, talvez eles tomassem um susto com o que a gente considera bom…


Banho de cheiro

Setembro 18, 2009

Outro dia a Luiza estava andando pela rua de noite e um cara ia na frente dela. De repente ele parou. Ela continuou andando, mas quando ia passar por ele, foi segura.

Bom, nesse momento devem ter se passado várias coisas ruins pela cabeça dela. 

Só que o indivíduo só estava fazendo uma boa ação. Tinha um gambá bem na frente deles. E chegar perto de um animal desses não é muito bom. Dizem que o bicho solta um esguicho de um líquido com um cheiro que não te abandonará por alguns dias.

Passaram-se alguns dias e ela avistou um gambá na lixeira do prédio. Eu continuava sem ver o bicho. Mas logo depois que voltei do Brasil, comecei a vê-los pela rua. Eles aparecem depois que anoitece.

Os gambás parecem um bicho bonitinho. Parece um gato um pouco mais gordo, com um rabo bem grande e com aquelas listras brancas nas costas indefectíveis.

Comecei a lembrar daquele desenho, acho que da Disney, que uma gata tem suas costas acidentalmente pintadas por tinta branca e que um verdadeiro gambá francês cai de amores pela gatinha…


Brazil remains a tough nut to crack

Setembro 16, 2009

O título aí em em cima é o mesmo de uma matéria publicada ontem no Vancouver Sun. É a primeira grande matéria falando do Brasil que vejo. Antes já saíram várias notinhas sobre esportes e sobre o Eike Batista estar interessado em comprar uma parte de uma empresa canadense.

A reportagem fala basicamente de mais uma tentativa canadense de tentar um acordo de livre coméricio com o Brasil. Diz que eles já têm alguns acordos assim com Colômbia e com Peru, mas com a maior economia da América Latina eles não conseguem. Na verdade o Brasil não tem tratado de livre comércio com ninguém.

Será que não seria interessante tentar acordos assim? Ou a não existência deles é só um protecionismo aos produtos brasileiros?

O repórter ainda diz que seria uma boa coisa aumentar o comércio com o país, pois eles sofreram bastante com a crise dos EUA e seria uma alternativa para eles. Para aumentar as trocas comerciais, o Canadá acabou de abrir um escritório em Recife com objetivo de ser uma porta no Oceano Atlântico.

Fala também sobre as questões que afastaram um pouco o comércio entre os dois países, como as disputas entre a Bombardier e a Embraer.

Hoje o Brasil é o terceiro maior destino das exportações canadenses depois dos parceiros do NAFTA.


Turista de novo

Setembro 14, 2009

Voltei para Vancouver depois de uma semana no Rio. E foi muito bom rever família e amigos.

Cheguei em Vancouver e voltei a ter o gostinho de ser turista. Os pais da Luiza estão por aqui e estamos passeando com eles pela cidade. 

Uma coisa engraçada que aconteceu foi que os pais da Luiza disseram para a gente que praticamente não olhamos mais para os lados quando atravessamos as ruas. Parei para pensar sobre isso. Nas ruas do Rio é tão perigoso atravessar que a gente olha várias vezes e só atravessa depois de ter total certeza de que não há carros ou que eles estão parados no sinal.

Aqui em Vancouver os motoristas respeitam tanto os pedestres e as velocidades máximas são bem mais baixas, e respeitadas, que nos acostumamos com isso e realmente olhamos bem menos para atravessar. Às vezes nem nos decidimos por atravessar e o motorista já parou o carro e fica nos esperando atravessar.

No sábado fomos passear em Granville Island, almoçamos fish and chips (sempre delicioso), andamos por lá e  fizemos o tour com direito a prova na fábrica da cerveja Granville Island. 

Ontem alugamos um carro e fomos passar um dia em Whistler. A cidade é bem bonita. Pegamos o teleférico até o alto da montanha, que dura 25 minutos. Depois um outro que liga a montanha de Whistler a Blackcomb Mountain. As vistas são maravilhosas. Agora temos que voltar lá no inverno e ver tudo branquinho.

 

Whistler Village

Whistler Village

Gôndola que liga Whistler a Blackcomb

Gôndola que liga Whistler a Blackcomb

 

Whistler Village vista lá de cima

Whistler Village vista lá de cima