O embarque 2 – São Paulo

Fevereiro 28, 2009

Chegamos rapidamente em São Paulo. Achamos que ficaríamos em trânsito dentro do setor de embarque.

O funcionário da TAM nos disse para sair e fazer novo check in. Mas e as malas? As malas estão embarcadas até Vancouver. Será mesmo?

Bom, saímos e procuramos o balcão da Air Canadá para fazer logo de uma vez o check in. Fomos até o final do terminal onde estaria o balcão. Mas não havia nenhum. Tinha LAN, TAP, Taca, mas nada da flor vermelha.

O que teria acontecido? Perguntamos e descobrimos que o balcão da Taca se transformaria em Air Canadá depois das 17h30. Ainda eram quatro e pouco. Fomos passear na livraria.

Meia hora depois voltamos. Já havia uma fila de umas 20 pessoas. É incrível como brasileiro adora uma fila. O vôo seria só as 21h30. Pra quê tanta fila?

Já que somos brasileiros, entramos na fila. Mais meia hora de espera e os trabalhos começaram. Entramos e esperamos o embarque.


O embarque

Fevereiro 28, 2009

Dia 27 de fevereiro de 2009. Essa foi a data de despedida.

Chegamos ao aeroporto bem cedo pois teríamos que passar pela receita federal antes do embarque. Fato que comprovou que deveríamos ter saído de casa ainda mais cedo. O processo só não foi mais demorado porque o atendente foi simpático conosco e viu nossa tensão.

Mas antes da receita ainda houve uma outra etapa de muita apreensão. A Air Canadá nos permitia levar 3 malas cada um. A TAM que operou o vôo até São Paulo normalmente só permite 2. Liguei uma semana antes do embarque para saber como seria isso, se teria que pagar o peso extra. A atendente disse que eles honrariam o que a Air Canadá prometera. Mesmo assim ficamos apreensivos.

Na hora do check in, fomos colocando as malas para o funcionário do balcão como se fosse a coisa mais normal do mundo.  Quando ele viu que teria mais do que 4 malas, perguntou se estaríamos levando 5 malas.

Não. Estávamos levando 6. Ele parou pensativo. Nós gelamos. Explicamos a situação. Ele ficou na dúvida. Continuamos tentando explicar. Ele continuava em dúvida. Meio reticente, fez o check in das 6 malas. Pronto. Tínhamos conseguido embarcar as 6 malas. Se iriam chegar, eram outros quinhentos…


Todos gostam do Canadá

Fevereiro 28, 2009

Foi um mês de correria. Resolver tudo a tempo para a viagem que esperamos há pelo menos dois anos.

Compras de malas. Decidir o que vai nas malas. Decidir o que vai ser jogado fora. Decidir o que vai depois. Documentações…

O engraçado é que quanto mais falávamos de ir para Vancouver, descobríamos cada vez mais pessoas que tinham parentes ou conhecidos que moram ou já moraram pelo Canadá. E ninguém falando mal de lá. Todos apoiando-nos e dizendo o quanto iríamos gostar.

Isso aconteceu inclusive no cartório. Quando fui fazer uma procuração, a atendente perguntou o motivo. Disse que iria morar em Vancouver. A resposta dela foi um sorriso. Seu filho está morando lá, gostando muito e se dando bem. 


Preparativos para o embarque 2

Janeiro 28, 2009

Também precisamos nos preparar para a chegada em Vancouver. Lá também precisaremos entregar uma declaração de porte de valores se ultrapassarmos determinado valor de dinheiro que carregarmos conosco.

E precisaremos fazer uma lista dos bens que estaremos levando conosco, bem como bens que possam chegar depois da gente. Eles pedem para declarar tudo. Os formulários estão online e é um trabalho a mais antes da viagem…


Preparativos para o embarque

Janeiro 28, 2009

 Queremos ir logo para o Canadá, mas tem algumas coisas práticas que ainda temos que fazer antes para ficar quites com o Brasil.

 Ontem fui pessoalmente ao prédio da receita federal no centro da cidade para ter certeza de tudo que precisamos fazer. Temos que declarar o imposto de renda referente ao ano de 2008 normalmente.

Temos também que fazer a declaração de saída definitiva, que é mais ou menos um imposto de renda referente ao período que passamos no Brasil durante esse ano.

Bom, nem o programa do imposto de renda está disponível, nem o da saída definitiva. O atendente disse que é assim mesmo e que se só ficarem disponíveis depois de a gente viajar, não há problemas, a gente pode fazer de lá mesmo.

 Outro ponto relativo à receita é a remessa de valores ao exterior. Se sairmos com mais de um determinado valor, temos que preencher e imprimir da internet a Declaração de Porte de Valores. Além da Declaração de Saída Temporária de Bens, aquela que você preenche sempre que sai do país com um computador, por exemplo, para poder entrar de volta sem pagar impostos. As duas devem ser entregues na polícia federal do aeroporto.

 Outra preocupação é com a justiça eleitoral. Fui até a sede da minha zona eleitoral e a atendente me disse o mesmo que tinha lido na internet, que a gente poderia justificar as eleições perdidas pela internet mesmo e que se quiséssemos votar para presidente, é só transferir o domicílio eleitoral para onde estivermos através do consulado.