O poder da mídia social

As pessoas aos poucos vão descobrindo o poder das mídias sociais. O quebra-quebra em Vancouver é um exemplo disso.

Várias pessoas indignadas com o que aconteceu criaram páginas no facebook e rapidamente conseguiram mobilizar vários voluntários para limpar a bagunça na manhã seguinte.

Ao mesmo tempo as mídias sociais ajudaram a criar o quebra-quebra. Explico. Tinham anarquistas e desordeiros que começaram tudo. Mas muita gente continuou pelas ruas fotografando e filmando o que estava acontecendo.

A quantidade de gente era tanta que dificultou o trabalho da polícia. Era difícil para a polícia agir e não causar uma tragédia maior.

Agora todas essas fotos e vídeos estão e serão úteis para identificar quem fez o quê. E isso já começou a acontecer.

Por exemplo, o The Province tem uma galeria de fotos e pede que sejam identificados os vândalos. Assim como vários blogs e páginas no facebook têm feito o mesmo.

Ontem no jornal da CTV entrevistaram um cara chorando porque perdeu o emprego. Ele estava no centro da cidade e postou coisas como ’deixem mais carros para eu queimar’ no facebook dele. O chefe dele viu e o demitiu porque não queria a empresa associada ao vandalismo.

O cara deu entrevista dizendo estar arrependido do que escreveu, chorando até, e dizendo que na verdade não fez nada, só escreveu para tirar onda. Como dizem alguns, vale o que está escrito.

Um outro caso é de um garoto de 17 anos, jogador de waterpolo. Tem várias fotos dele tentando incendiar um carro de polícia. Rapidamente foi identificado. O pai teve que fechar a clínica dele tamanho o assédio que sofreu no dia seguinte. E a confederação de waterpolo suspendeu o garoto.

Depois acharam um vídeo que mostrava que ele na verdade não conseguiu botar fogo no carro. Ele tentou, mas um outro cara depois apagou o fogo. Agora já era para ele, mesmo que não tenha concretizado o que queria.

Se quiser ler sobre esse garoto, primeiro tem esse site que o identificou. Depois tem uma matéria no The Globe and Mail  e a matéria na CTV sobre o caso.

E o que dizer da foto do casal se beijando no meio da confusão toda? Claro que conseguiram identificar o casal.

O que parecia ser uma cena de amassos na verdade não era. O casal foi atropelado pela multidão e depois pelos policiais. A menina caiu no chão e teve um ataque de pânico. O namorado tascou um selinho nela para tentar acalmá-la.

Na página da CBC tem uma entrevista com o casal, bem como o vídeo do que aconteceu com eles.

Mas já era. A foto correu o mundo como o casal que se beijava no meio da confusão. A foto é muito boa inclusive.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: