Onde comprar e não pagar nada

Estou lendo um livro canadense (Nikolski, escrito por Nicolas Dickner) e uma das personagens se muda para Montreal. Ela está sem dinheiro, arranja um lugarzinho para morar e um trabalho. E decide que quer um computador, mas não tem dinheiro para comprar um. 

A solução que ela encontra é procurar pelos lixos da cidade computadores e peças de computadores jogadas fora. Talvez para brasileiros isso possa parecer um pouco o fim da linha, coisa quase de mendigo fazer. Só que aqui não é bem assim. A quantidade de coisas que os canadenses jogam fora em bom estado é muito grande.

Provavelmente tem a ver com a cultura norte-americana do desperdício e da falta de espaço para armazenar coisas que você não está usando.

 Muita gente até faz garage sales e coloca na calçada várias coisas que não precisam mais a preço de banana. Outras pessoas simplesmente jogam no lixo.

A organização da cidade é um pouco diferente em relação ao Brasil. Todos os quarteirões possuem ruas de serviço onde é possível se estacionar e onde os lixos dos prédios são colocados. É por essas ruas que os caminhões de lixo passam e por onde caminhões param para fazer entregas de produtos nas lojas. Ou seja, não param no meio das verdadeiras ruas para atrapalhar o trânsito. 

Essas ruas de serviço são ruas pequenas e estreitas que ficam paralelas às ruas principais. Elas ficam na divisão entre um terreno e outro, onde teria um muro dividindo as propriedades.

Pois bem, são nessas ruas de serviço que ficam as caçambas de lixo e onde as pessoas jogam fora de tudo. Já vi muito sofá sendo jogado fora, alguns em boas condições, outros em péssimas. Vários colchões, mesas, mesinhas e todos os tipos de móveis. Já vi monitores velhos de computadores, aparelhos de som, televisões.

Os próprios canadenses fazem muito o que eles chamam de alley shopping (compras nos becos). E eles me disseram que isso costuma acontecer mais no final do mês, quando os contratos vencem e que as pessoas costumam se mudar. Dá para se encontrar muita coisa boa. Muita porcaria também. Já soube de gente que encontrou um bom sofá, gente que encontrou uma boa televisão de 29 polegadas funcionando.

A primeira coisa que vi em boas condições nesses becos foi uma cadeira que fica agora em nossa varanda. Ela só estava um pouquinho enferrujada em baixo.

De uma outra vez, alguém estava se mudando daqui do prédio e estava jogando fora uma estante de livros, sem os livros, claro. Estava saindo de casa e vi o cara carregando para o lixo. Olhei em volta, a estante estava direitinha, sem arranhões, sem cupim (será que tem cupim no Canadá?) e ainda por cima a cor da madeira era a mesma dos móveis da minha sala. Não tive dúvidas e peguei.

Agora que estamos nos mudando para um apartamento maior, bem que poderíamos encontrar uma cômoda, uma outra estante e uma poltrona…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: