A invasão (de uma equipe de filmagem)

Vou falar um pouco da série em que trabalhei novembro e dezembro como assistente de produção, Shattered. Não faço idéia de quando vai começar a ser exibida aqui no Canadá e nos Estados Unidos. Só sei que é no ano que vem na Global.

Eles gravam os episódios como se fossem pequenos filmes. Cada episódio leva normalmente 7 dias para ser gravado. Até agora foram gravados 4. De um para o outro mudam pelo menos o diretor, o primeiro e segundo assistentes de direção e o assistante do gerente de locação (não sei se a tradução para assistant location manager é assim mesmo). 

Os dias de gravação em estúdio giram em torno de 3 e em locação o restante. E é em locação quando normalmente trabalho. Trabalho na equipe de Locations que é reponsável por todos os lugares onde são gravadas as cenas.

Explico. Desde a escolha das locações, lugares onde serão gravadas as cenas, até a organização para que todas as outras equipes possam chegar e gravar. Sem contar em manter os sets prontos para o ‘ação’ durante todo o dia. A trabalheira é grande. E o espaço que a produção ocupa nas ruas também.

Na locação primeiro chegam os geradores. Eles não usam energia nenhuma que não seja dos geradores. Após os geradores, chegam os cabos de energia. Chegam os caras espalhando cabos para todos os lados. Os cabos saem dos geradores e vão para o set, para os caminhões e para o que mais for preciso.

Depois começam a chegar os caminhões. Um para a equipe de elétrica, um para os objetos de cena, um para a equipe de fotografia, um para os equipamentos relativos a câmera… São uns 7 caminhões.

E aí chegam os traillers. Dois ou três que são camarins, um para o escritório do pessoal de transportes, um para o escritório dos assistentes de direção (trailler imenso que também inclui salinhas para os figurantes se trocarem, banheiros, etc), trailler de maquiagem e cabelo, trailler com os figurinos. Sem contar os dois traillers do catering e o caminhão do buffet (é uma companhia responsável pelo café da manhã e almoço e outra responsável por snacks, sanduíches e cafés para abastecer a equipe o dia todo).

É mais ou menos isso. Quando não aparecem também os quindastes para colocar luzes no alto, bem alto, na altura lá do quinto ou sexto andar. Ou quando precisam armar uma tenda para o almoço, outra para os figurantes… Dá para ter uma idéia do espaço que isso precisa. É muita coisa. E isso é uma série de relativo baixo orçamento.

A equipe de filmagem aqui funciona como várias equipes independentes. Cada uma das equipes faz o seu, e só o seu, cada peça vai se encaixando e no final o produto sai bom.

Às vezes parece estranho. Ninguém se ajuda muito. Cada um faz o seu. Não sei, pode ser porque no Brasil a gente seja um pouco menos profissional, ou porque a gente se importa demais com tudo em volta.

Uma resposta a A invasão (de uma equipe de filmagem)

  1. Marcio™ diz:

    Oswaldo, também trabalho com filmmaking, mas sou da área de som. Ontem estive nos estúdios onde gravam a série “Supernatural”, pois tenho um amigo brasileiro que é AD lá. Acabei de “abrir” meu blog sobre Vancouver, o vancouveritas.com
    Entre em contato! Abraços!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: