Geléia geral

A gente só percebe como realmente o brasileiro é um povo de uma mistura de povos quando vem para um país como o Canadá. No Brasil, você pode ser descendente de portugueses, árabes, italianos, japoneses ou de qualquer outro país, mas você é brasileiro.

Aqui, as coisas são diferentes. As pessoas fazem bem a distinção de onde você é. Se você é descendente de chinês, nunca vai deixar de ser chinês. 

Quando estava no curso de inglês, a professora me deu um exemplo disso. Ela nasceu nos EUA e veio morar aqui. Os pais dela são chineses que foram para os EUA quando crianças. Sempre que perguntavam de onde ela era, ela dizia ser americana. Mas nunca ninguém ficava satisfeito. Mesmo ela tendo nome ocidental. Se ela não dissesse que a família dela veio da China a trocentos anos atrás, a pessoa não ficava satisfeita.

Durante essa semana quando fui trabalhar, uma menina perguntou de onde eu era. Falei Brasil. Não ficou satisfeita. Por causa dos traços árabes que tenho. Tentei explicar que não sei de onde vêm esses traços. Que o máximo que sei é que minha família veio de Portugal na época de Brasil Colônia e que antes disso não sei. Deve ter algum árabe nessa mistura antes disso.

A menina continuou insistindo. Perguntou qual a língua que falava. Português. Sim, mas não tem outra? Uma língua árabe? Não, não tem. É difícil às vezes eles entenderem.

Já fui parado algumas vezes na rua com pessoas falando em farsi comigo. Ou perguntando se sou iraniano. Tem uma grande colônia iraniana aqui.

Com a Luiza aconteceu também algo parecido. Perguntaram de onde ela era. Do Brasil. Não ficaram satisfeitos. Como assim? Lourinha e branquinha daquele jeito não poderia ser do Brasil. Aí ela teve que falar que a família dela veio de Portugal e da Itália, mas algumas gerações atrás. A pessoa não aceitou que ela fosse brasileira.

A gente é tão acostumado com a mistura no Brasil e quando chega aqui, vê uma separação. É estranho. Chegando aqui você começa a pensar que aquele amigo no Brasil tem traços de tal país. Aqui fica tudo bem definido. Acho que para chegar ao ponto que o Brasil chegou, ainda vão demorar um bom tempo. Se conseguirem. 

Pelo menos em alguma coisa estamos bem a frente deles.

4 respostas a Geléia geral

  1. Sim, sim, sim… Acho que pelo menos mais umas 2-3 gerações pra eles tomarem pra si definitivamente a identidade canadense. É um país muito jovem ainda…

    No Brasil mesmo o povo ficava “surpreso” ao descobrir que minha esposa é gaúcha mas “não é loira”. Rererererere…

    Abraços!

  2. fala wawa, como vao as coisas por aí?
    Olha, Portugal tem uma grande influência arabe. A familia do rapha – meu marido – é daqui (mesmo agora, atualmente, o pai dele nasceu aqui. Não como a minha, q meus bisas eram portugueses kkkk.) Têm uns traços bem mouros, amorenados e tal. É comum por aqui… O português é em si um povo bem misturado. bjao

  3. alonso diz:

    traços arabes vc?
    ta mais pra indiano…lol
    Are Baba

  4. Marilia diz:

    isto mesmo. Percebi isto ha muito, mas qdo falava , alguns ate achavam q estava fazendo diferenca..(geralmente brasileiros q lutam e tentam para se adaptar aqui), mas isto vem de longe.
    As criancas, colegas da minha filha, ja se apresentam assim : “Nasci no Canada, mas meu background eh coreano”.
    Tao esquisito…ou “sou canadense mas meus pais sao from India”.
    Ate parece q aprendem na escola, rs
    Os adultos nao se misturam…parece um respeito as origens e um orgulho em pertercer a sua raca.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: